Mas afinal, o que é Empoderamento?

Empoderamento feminino. Este foi o termo mais procurado no Brasil em 2016, segundo um estudo sobre tendências visuais divulgado pelo site Shutterstock. 
 

O Dia Internacional da Mulher está chegando, e este tema ainda estará muito presente. Mas afinal, o que é empoderamento feminino?   
 

Primeiramente, empoderamento feminino é diferente de feminismo. Feminismo é resumidamente um movimento que prega a ideologia da equidade social, política e  econômica entre os gêneros.

Empoderamento feminino é a consciência coletiva, expressada por ações para fortalecer as mulheres e desenvolver a equidade de gênero. É uma consequência do movimento feminista e, mesmo estando interligados, são coisas diferentes. Empoderar-se é o ato de tomar poder sobre si.

Dessa forma, também é possível fazer o empoderamento de outros grupos sociais, como o empoderamento negro e até empoderamento dos idosos, por exemplo. As pessoas oprimidas ou que recebem menos atenção na nossa sociedade, muitas vezes não têm consciência de seu próprio poder, e as mulheres estão incluídas neste grupo. É daí que surge o empoderamento. As mulheres precisam reconhecer que elas são capazes, para então poder começar a fazer mudanças.
 

Em 2010, a ONU lançou os princípios de empoderamento das mulheres, a fim de pôr em prática seus propósitos para um mundo melhor. São eles:  

  1. Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
     
  2. Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os  direitos humanos e a não-discriminação.
     
  3. Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
     
  4. Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
     
  5. Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
     
  6. Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
     
  7. Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.
     

Sete anos se passaram e esses princípios ainda precisam ser massivamente aplicados. O  empoderamento está presente em grandes ações, como por exemplo, quando empresas decidem seguir uma política interna de equidade entre gêneros e quebra de preconceitos  contra as mulheres. Mas também está no dia a dia, quando uma amiga fala para a outra “Aceite seu corpo, ele é lindo” ou “Você pode viajar sozinha sim, isso vai contribuir para a sua carreira”.
 

Se você for mulher, é possível aplicar o empoderamento na sua própria vida, trabalhando a  sua confiança, se fortalecendo e tendo ambição para seguir os seus sonhos. Assim que você se sentir uma mulher empoderada, você poderá encorajar amigas, parceiras e familiares a fazerem o mesmo. Assim como neste texto, em que cada pessoa que ler terá uma nova percepção sobre esse conjunto de palavras, e poderá conscientizar ainda mais mulheres.

 

Fonte: Impact Hub

 

 

Instagram

Facebook

© Copyright 2018 I Todos os direitos reservados.